Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBT (Portugal)

Ainda que sejamos provenientes de variadíssimos ambientes sociais, geográficos e culturais, partilhamos um elo comum: amamos a Deus e seguimos o Seu Filho Jesus Cristo. Devido a este elo único somos "um só em Cristo".

«Já considerei a hipótese de suicídio». Importante Mensagem de um Adolescente Homossexual

Sean Simonson

Já considerei a hipótese de suicídio. Sim, já considerei tirar a minha própria vida. Ao contrário de seis outros jovens recentemente nas notícias, eu nunca dei os passos necessários para pôr em prática os meus pensamentos obscuros, mas, infelizmente, consigo compreender o que os levou a faze-lo. Porque sei o que é ser homossexual e adolescente.

Imaginem o que é passar pela adolescência: as hormonas a disparar, o corpo a mudar e o desenvolvimento das relações que vão um pouco mais além da amizade. Agora, acrescentem a isso ser homossexual.

Não acreditam que ser diferente é difícil? Tentem viver um dia na vida de um adolescente homossexual.

Diariamente ouvimos alguém usar a nossa sexualidade – uma parte de nós que, não importa o quão desesperadamente o tentes fazer, não consegues mudar – como um adjetivo negativo. Isso magoa.

No balneário, tens medo de olhar na direção errada e ofenderes alguém. Os políticos sentem-se no direito de debater o teu direito a casar com a pessoa que amas ou o teu direito de seres legalmente protegido de crimes de ódio. A tua fé prega a tua exclusão – ou mesmo condenação. E ninguém faz nada para acabar com isto.

Recentemente, o Arcebispo [nos Estados Unidos, n. t.] utilizou dinheiro doado por uma fonte anónima para combater o casamento entre pessoas do mesmo sexo. É verdade: um membro importante da hierarquia religiosa utilizou dinheiro que não era da Igreja, oriundo de uma fonte duvidosa, para condenar publicamente o teu direito a exprimires o teu amor em público e agires de acordo com ele.

Um agrupamento de escolas próximo – depois de uma vaga de suicídios de miúdos muito parecidos contigo – não conseguiu colocar nos seus regulamentos a tua proteção do bullying. Os responsáveis do agrupamento de escolas temiam a tua espécie e o modo como poderias fazer uma lavagem ao cérebro das suas crianças para que elas pensassem que o teu comportamento é apropriado ou então que se juntassem aos da tua espécie.

Um partido político marca posição negando o teu direito a casar. E a tua nação vota neste partido para o governo.

Não podes legalmente dar sangue para salvar uma vida, nem arriscar a tua vida para defenderes o teu país a menos que escondas a tua identidade e negues quem és.

Ah e sim, e as palavras “maricas”, “homo” e “paneleiro” que as pessoas andam sempre a mandar? Sim, mais valia que fossem ataques pessoais.

Esta é a minha vida diária. E posso entender o porquê, se és homossexual como eu, de considerares acabar com tudo. Porém, espero que não o faças.

Porquê? Porque sem ti, quem é que vai tornar as coisas melhores para todos os outros? Sem ti, ninguém irá levantar-se contra a injustiça. Preciso de ti para me ajudares a tornar este mundo num lugar melhor para ambos e para todos os outros como nós.

E todos vocês que não têm de passar por este suplício diário, é com vocês se irão ajudar ou não. Não fiquem de lado e a deixarem o ódio continuar. Não se recostem a verem os vossos amigos sendo discriminados. Estendam a mão e ajudem aqueles que precisarem de ajuda.

Juntos, talvez possamos transformar o mundo num lugar mais agradável para viver tanto para adolescentes homossexuais como para heterossexuais. Porque mais ninguém o irá fazer por nós.

 

Autoria: Sean Simonson

Tradução: José Leote (Rumos Novos)