Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos Homossexuais Portugueses

Ainda que sejamos provenientes de variadíssimos ambientes sociais, geográficos e culturais, partilhamos um elo comum: amamos a Deus e seguimos o Seu Filho Jesus Cristo. Devido a este elo único somos "um só em Cristo".

França converte-se no 14.º país no mundo a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Casamento para Todos

«Às cinco e cinco deste dia 23 de abril de 2013, a Assembleia Nacional aprova o casamento entre pessoas do mesmo sexo», disse solenemente o presidente da camâra legislativa gaulesa, Claude Bartone. Metade do hemiciclo rompeu em aplausos. Com 331 votos a favor, a França aprova definitivamente o projeto de lei que permitirá o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a adoção por casais do mesmo sexo.

 

A igualdade das uniões legais encontrou a oposição de 225 representantes. A direita francesa anunciou já que irá recorrer para o Conselho Constitucional, que deverá pronunciar-se nas próximas semanas, antes da entrada em vigor da lei, prevista para os próximos meses.

 

A França converteu-se, assim, no 14.º país a autorizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo (o nono na Europa), opção que se abriu em 2001 na Holanda e que posteriormente foi adotada na Bélgica, Espanha, Canadá, África do Sul, Noruega, Suécia, Portugal, Argentina, Islândia e Dinamarca.

 

O Uruguai e a Nova Zelândia juntaram-se este ano e o Reino Unido tem muito avançado o trâmite parlamentar para se juntar ao grupo, onde já estão igualmente uma dezena dos estados dos Estados Unidos, alguns do Brasil e do México.

 

Os deputados dão assim luz verde a uma lei polémica e impulsionada pelo presidente socialista, François Hollande, e que provocou uma intensa reação de protesto entre os seus detratores, que se foram radicalizando à medida que decorria o debate parlamentar.

 

Às múltiplas manifestações que aconteceram nos últimos dias, há que adicionar alguns incidentes, como a carta com pólvora que recebeu ontem o presidente da Assembleia, a perseguição que sofreram alguns ministros, em suas casas ou em cerimónias públicas e algumas agressões a homossexuais e a jornalistas favoráveis à mudança legislativa.

 

Se isto já não bastasse, os que se opõem a que se autorize o casamento entre pessoas do mesmo sexo convocaram já uma nova concentração para o próximo dia 5, véspera do aniversário da eleição de François Hollande como presidente, e outra para o dia 26 de maio, dia da mãe em França.

 

Os conservadores da UMP, por seu lado, anunciaram que irão recorrer do texto perante o Conselho Constitucional e que, se ganharem as eleições previstas para 2017, convocarão um referendo sobre o assunto.

 

PARABÉNS FRANÇA!

 

Fonte:  El Diaro (Espanha)

Tradução e adaptação: José Leote

Mais sobre nós

imagem de perfil