Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBT (Portugal)

Ainda que sejamos provenientes de variadíssimos ambientes sociais, geográficos e culturais, partilhamos um elo comum: amamos a Deus e seguimos o Seu Filho Jesus Cristo. Devido a este elo único somos "um só em Cristo".

Robbie Manson Sai do Armário

RobbieManson.jpg

Esta é a história de Robbie Manson, um neozelandês, e remador olímpico Competiu na Nova Zelândia, junto com o seu irmão, e também o podemos ver nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. A semana passada Robbie deu um passo importante na sua vida: saiu do armário, disse que era gay. Com naturalidade, contando a sua história.


Foi em “Out Sports” onde Robbie Manson abriu o seu coração e contou a sua história, os seus medos e a sua sexualidade. Robbie soube desde muito pequeno que era diferente, que tinha algo dentro de si que queria sair. Mas impediu que essa parte da sua vida viesse à luz. Assim tornou-se tímido, calado e evitava ser o centro das atenções para que ninguém pudesse dar conta dessa faceta.


Quando a sua mãe inscreveu o seu irmão pequeno Karl no remo, ele não pensou duas vezes e decidiu inscreveu-se, também. É tão competidor que não queria permitir que o seu irmão ganhasse algo e que se pusesse em melhor forma que ele. Desde que entrou na equipa de remo, com 16 anos, o seu maior temor era que alguém descobrisse que era gay. Chegou a menosprezar aquelas pessoas que eram gays. Mas odiava-se a si mesmo por este menosprezo porque ele sabia que também era gay.


Até que um dia, quando Robbie tinha 19 anos, o seu irmão mais velho lhe disse que era gay. Robbie demorou dois anos mais a fazer o mesmo e sair do armário com o seu irmão. E depois veio o resto da família. A sua mãe reagiu muito bem, e isto fez com que a segurança de Robbie crescesse.


Conheceu um rapaz, via-se com ele às escondidas, noutra cidade, para que não o apanhassem. E pouco a pouco foi-se sentindo melhor com o facto de ser gay. Depois de ser eleito para a equipa olímpica de remo da Nova Zelândia para os Jogos Olímpicos de Londres 2012, Robbie continuou a sair do armário com pessoas do seu ambiente próximo. No final dos Jogos Olímpicos, já toda a sua equipa sabia da sexualidade de Robbie e todos o aceitaram e agiam com total naturalidade.
Creio que a minha perspectiva mudou muitíssimo e agora não só estou orgulhoso de ser gay, também me alegro de o ser. Não quero mudar a minha forma de ser.


A história de Robbie, que podem ler completa (ainda que em inglês) e é muito recomendável, anima muitos outros a sair do armário. Que os desportistas de elite também têm os seus medos e fantasmas, mas que uma vez que se sai do armário, quase sempre se encontra luz e felicidade.