Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBT (Portugal)

Ainda que sejamos provenientes de variadíssimos ambientes sociais, geográficos e culturais, partilhamos um elo comum: amamos a Deus e seguimos o Seu Filho Jesus Cristo. Devido a este elo único somos "um só em Cristo".

Viver a Quaresma 2017

LevantaTeAnda.jpg

Amanhã, dia 1 de março, começamos a Quaresma, um caminho em direção à Páscoa, que temos de percorrer ao longo de quarenta dias.


Por isso é hora de nos colocarmos a caminho, de sair das nossas comodidades, do nosso imobilismo para ir ao encontro de Cristo ressuscitado e termos de ter esta experiência do deserto, um deserto que é o lugar da dificuldade, mas também o lugar da proximidade com Deus. Estejamos disponíveis para efetuar esta experiência de deserto que, como aconteceu com Israel, nos levará à Terra Prometida, antecipada na Páscoa.


A Palavra de Deus, ao longo da Quaresma, é a conversão e esta mais não é do que a mudança do coração, a mudança profunda e radical da pessoa. Porém, uma mudança verdadeira não se limita a gestos externos que podem ser muito apelativos, mas que bem lá no fundo nada significam. «Rasgai os corações, não as vestes». Conversão é abrirmo-nos a Deus de tal forma que possa arrancar de nós o coração de pedra e dar-nos um coração de carne.


Amanhã, quarta-feira de cinzas, receber a cinza é recordarmo-nos que também nós, católicos e católicas homossexuais, como todos os demais irmãos e irmãs, somos pó da terra. Porém, um pó amassado pelas mãos de Deus. Um pó que recebe o sopro de Deus para sermos seres vivos, imagens vivas de Deus. Escutemos as palavras «Converte-te e crê no Evangelho» e apliquemo-las na nossa vida para, desta forma, recuperarmos a semelhança divina.


Comecemos, então, a nossa caminhada em direção à Páscoa; em direção ao encontro com Cristo ressuscitado. Que a nossa atitude de conversão e fé ajude os nossos irmãos e irmãs a encontrarem-se também com o Senhor.