Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBT (Portugal)

Somos católic@s LGBT que sentiram a necessidade de juntos fazerem comunhão, partilhando o trabalho e as reflexões das Sagradas Escrituras, caminhando em comunidade à descoberta de Deus revelado a tod@s por Jesus Cristo.

A Santidade é para todos, incluindo as pessoas LGBT – Parte 2

150921-pope5.jpg

 

Os discípulos de Jesus são chamados à santidade. Tal chamada inclui os jovens e as pessoas LGBT. O Sínodo dos Bispos sobre a juventude, convocado pelo papa Francisco, teve como tema: a fé, os jovens e o discernimento vocacional. O evento ocorreu em Roma, em outubro do ano passado, reunindo bispos católicos de todo o mundo. A sua preparação teve um amplo questionário enviado previamente a todas as dioceses do mundo, tratando não só dos jovens que frequentam a Igreja, mas também daqueles que estão distantes ou alheios. Com as respostas obtidas, foi elaborado um instrumento de trabalho preparatório que diz, entre outras coisas:

 

«Alguns jovens LGBT, através de várias contribuições feitas à Secretaria do Sínodo, desejam beneficiar de maior proximidade e experimentar um maior cuidado da Igreja, enquanto algumas conferências episcopais questionam o que propor aos jovens que em vez de formar uniões heterossexuais decidem formar uniões homossexuais e, acima de tudo, querer estar perto da Igreja».

 

A reunião dos bispos durou quase todo o mês e resultou num Documento Final, aprovado por ampla maioria. Sobre a questão acima, os bispos afirmam:

 

«Em muitas comunidades cristãs, já existem percursos de acompanhamento na fé de pessoas homossexuais: o Sínodo recomenda que se favoreçam tais percursos. Ao longo destes percursos, as pessoas são ajudadas a ler a sua história, aderir livre e responsavelmente à sua chamada batismal, reconhecer o desejo de pertencer e contribuir para a vida da comunidade, discernir as melhores formas para o concretizar. Deste modo, ajudam-se todos os jovens, sem exceção, a integrar cada vez mais a dimensão sexual na própria personalidade, crescendo na qualidade das relações e caminhando para o dom de si» (n.150).

 

Oxalá este acompanhamento na fé prossiga nas comunidades cristãs. Que mais e mais pessoas homossexuais sejam acolhidas, sintam-se amadas e possam contribuir com os seus dons e capacidades para o bem da Igreja e da sociedade.

 

Fonte: Revista Caminhando (Pág. 19).