Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Associação RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBTQ (Portugal)

Somos católic@s LGBTQ que sentiram a necessidade de juntos fazerem comunhão, partilhando o trabalho e as reflexões das Sagradas Escrituras, caminhando em comunidade à descoberta de Deus revelado a tod@s por Jesus Cristo.

Ameaçam de morte uma monja de idade por esta apoiar o casamento entre pessoas LGBT

monja-amenazada-de-muerte-por-apoyar-a-personas-ga

Uma monja responsável pela direção da escola privada católica Georgetown Visitation Preparatoy School para meninas de Washington (EUA) recebeu ameaças de morte através do telefone. de acordo com relatos judiciais, as ameaças começaram dois dias após o centro ter reconhecido o casamento entre as suas ex-alunas LGBT e para além disso ter decidido publicar o casamento na revista da escola.

A escola comunicou: "Chegámos a esta decisão enquanto escola e enquanto responsáveis pelo mosteiro após muita ponderação através da oração e de um diálogo reflexivo. A Igreja é clara no seu ensinamento sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas é igualmente clara no seu ensinamento de que todos somos filhos de Deus, que cada um de nós tem dignidade e é digno de respeito e amor". Concretamente, dois dias após a escola ter emitido o comunicado no qual informava que começaria a reconhecer o casamento entre as suas ex-alunas lésbicas, na madrugada do dia 15 de maio de 2019, uma mulher identificada como Sonia Tabizada ligou à religiosa e ameaçou-a de morte e de ir incendiar o centro.

"Vou queimar essa maldita igreja, vou bombardeá-la, vou matá-los a todos", dizia a suposta culpada. Porém, as coisas não ficaram por aqui, de acordo com fontes judiciais, minutos depois Tabizada voltou a ligar à monja: "Que tipo de sacerdotes pervertidos tendes a dirigir o espetáculo? Ninguém se preocupa com estas raparigas? Vais ser a culpada, advirto-te".

 

Fonte: Shangay