Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Associação RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBTQ (Portugal)

Somos católic@s LGBTQ que sentiram a necessidade de juntos fazerem comunhão, partilhando o trabalho e as reflexões das Sagradas Escrituras, caminhando em comunidade à descoberta de Deus revelado a tod@s por Jesus Cristo.

18 de Março, 2021

Bispo de Antuérpia envergonhado com a posição da Igreja sobre a homossexualidade

Rumos Novos - Católicas e Católicos LGBT (Portugal)

bishop-bonny-c-belga.jpg

O bispo de Antuérpia, Johan Bonny, expressou uma opinião invulgarmente aberta sobre as últimas afirmações da igreja católica sobre a homossexualidade.

Esta semana, a Congregação para a Doutrina da Fé publicou uma opinião em resposta à questão se é permitido aos padres católicos abençoarem uma união homossexual?

Dentro da igreja, é já ponto assente de que um padre não pode realizar um casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas a questão diz respeito agora ao modo como se deve lidar com os fiéis quando esse casamento está já realizado.

A resposta, aprovada pelo Papa Francisco, chegou alto e bom som.

A nota distinguiu entre o acolhimento às pessoas gay, que é apoiado, mas não para as suas uniões. A opinião afirmou que tais uniões não fazem parte do plano de Deus e qualquer reconhecimento sacramental dessas uniões podia ser confundido com casamento.

«Sinto-me envergonhado pela minha igreja. Sinto principalmente uma incompreensão intelectual e moral,» afirmou o bispo Bonny.

«Gostaria de pedir desculpa a todas e todos para quem este responsum é doloroso e incompreensível. A sua dor em relação à igreja é igualmente minha hoje,» escreveu.

O documento, escreveu o bispo Bonny, tem falta de base científica, nuance teológica e cuidado ético, particularmente na passagem que afirma, «que no plano de Deus não há a mais remota semelhança ou mesmo qualquer analogia entre o casamento heterossexual e aquele entre pessoas do mesmo sexo.»

«Conheço pessoalmente casais gays, em casamentos civis e com filhos, que formam uma família acolhedora e estável e que igualmente participam na vida da paróquia,» escreve. «Alguns deles estão ativos a tempo inteiro como colaboradores da igreja e da área pastoral. Estou-lhes profundamente grato. Quem tem interesse em negar que qualquer semelhança ou analogia com o casamento heterossexual é aqui possível?»

Este responsum afirma também, de forma clara, que Deus não pode condenar um pecado. Os casais homossexuais vivem em pecado e a igreja não o pode aprovar.

«O pecado é uma das categorias teológicas e morais mais difícil de definir e, deste modo, um dos últimos a colar às pessoas e à sua forma de convivência conjunta,» afirmou o bispo Bonny.

«Uma abordagem respeitosa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo somente pode ocorrer somente pode acontecer no contexto mais amplo da Ordem e Matrimónio, como uma variação eventual sobre o tema do matrimónio e da vida familiar, com o reconhecimento honesto das similaridades e diferenças atuais,» concluiu.

 

Artigo original: Brussels Times

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.