Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Associação RUMOS NOVOS - Católicas e Católicos LGBTQ (Portugal)

Somos católic@s LGBTQ que sentiram a necessidade de juntos fazerem comunhão, partilhando o trabalho e as reflexões das Sagradas Escrituras, caminhando em comunidade à descoberta de Deus revelado a tod@s por Jesus Cristo.

03 de Maio, 2019

Pete Buttigieg e Companheiro Fazem História na Capa da Revista TIME

Rumos Novos - Católicas e Católicos LGBT (Portugal)

pete-time-750x.jpg

Serão Pete e Chasten o primeiro casal do mesmo sexo a habitar a Casa Branca (EUA)? Uma nova capa da revista Time mergulha nesta questão.

 

O candidato presidencial Pete Buttigieg e o companheiro Chasten fazem uma aparição história esta semana na capa da revista Time.

 

A revista colocou online a capa da sua edição impressa de 12 de maio, com o casal a surgir sob o título «Primeira Família». A sua aparição como dois homens juntos marca a primeira vez em que um candidato presidencial aparece na capa da revista ao lado do seu cônjuge do mesmo sexo.

 

O título em destaque da história, «O Presidente de Câmara Pete Buttigieg: Campanha Presidencial Pouco Provável, Nunca antes Testada, Sem Precedentes», centra-se na ascensão de Pete Buttigieg desde a obscuridade a candidato da primeira linha.

 

Retrata mesmo um momento, agora infame, da campanha quando um manifestante vestido com uma roupa de diabo, descrito como sendo o homófobo Randall Terry, que apupou Buttigieg durante uma angariação de fundos.

 

«Nunca houve um homossexual sobre a qual se possa afirma: Estou orgulhoso dele. Ele é a pessoa certa,» afirmou Terry. «É por isso que ele é uma grande ameaça.»

 

O próprio Buttigieg apresenta uma estratégia de campanha de vender sinceramente ideias progressistas aos eleitores. E continua a sua mensagem de querer «alcançar» todos os americanos na esperança de mudar mentalidades.

 

«O papel da política é convocar o bem e afastar o mal», afirmou Buttigieg.

 

Chasten também desempenha um papel importante no destaque, contando a história de como os dois homens cresceram no centro-oeste americano conservador.

 

«Ser-se gay não era culturalmente aceitável onde eu cresci, principalmente devido a uma falta de conhecimento,» disse Chasten à Time.

 

Fonte: Advocate

 

 

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.